domingo, 14 de novembro de 2010

POLICIAL É ASSASSINADO NA SAÍDA DA CASA DE SHOWS RIO SAMPA

Um policial militar foi morto a tiros, na madrugada de hoje, na saída da casa de shows Rio Sampa, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. De acordo com agentes do serviço reservado do 20º BPM (Mesquita), o PM Fábio Martins de Souza, 31 anos, tentava separar uma briga quando um homem atirou contra ele. Um dos envolvidos na discussão também foi baleado e está internado no hospital da Posse.
De acordo com a PM, o policial morto era lotado no Grupamento Aero Marítimo (GAM). Uma briga que teria começado dentro da casa de espetáculos, que fica às margens da rodovia Presidente Dutra, se estendeu para o lado de fora. Quando percebeu que um dos envolvidos estava armado, o policial tentou intervir e foi baleado. Ele foi levado para o hospital da Posse, mas não resistiu aos ferimentos.
Envolvido na briga, Francinei Custódio de Medeiros também foi baleado. Ele está internado no mesmo hospital, mas ainda não há informações sobre o estado de saúde dele. O caso será investigado pela Delegacia da Posse (58ª DP), que vai tentar localizar testemunhas para prestar depoimento. Um dos ouvidos será Francinei, assim que tiver condições de depor.
O homem suspeito de matar o policial militar Fábio Martins de Souza e ferir outro homem, durante uma briga, na saída da  casa de shows Rio Sampa, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, na madrugada deste domingo, se entregou à polícia. 
Ele ligou para a polícia e marcou um ponto de encontro, em frente à igreja de Santo Antônio, na Penha. O suspeito entregou as duas armas que tomou do PM morto e do funcionário público, Francinei Custódio de Medeiros, que também foi baleado e está internado no hospital da Posse.
O soldado Fábio, lotado no GAM (Grupamento Aero Marítimo) teria tentado separar uma briga entre o homem que se entregou e  Francinei, do lado de fora da casa de shows, em Nova Iguaçu. O suspeito tomou a arma do funcionário público e deu três tiros nele e mais três no PM, que não resistiu aos ferimentos.
O comandante do Batalhão de Mesquita (20º BPM), Coronel Edson Almeida, foi pessoalmente ao encontro do suspeito, que não ofereceu qualquer resistência. Ele foi levado para a 56ª DP (Comendador Soares), que funciona como central de flagrantes neste domingo.
O preso vai prestar depoimento e as armas apreendidas serão submetidas à perícia para comprovar de qual delas partiram os tiros.

Nenhum comentário: